A lenda de Breogão

A primeira tem as suas origens no Leabhar Ghabala ou Livro das invasões, que é uma recopilação realizada no século XII de lendas irlandesas anteriores. Conforme esta fonte, Breogão, filho de Brath, foi o caudilho celta que submeteu às tribos da Espanha. Após conquistar todo o território, fundou a cidade de Brigántia (A Corunha) e construiu próximo a ela uma torre que denominou Torre de Breogão. Ao morrer, sucedeu-lhe seu filho Ith, o qual, ao ver desde o alto da Torre as terras de Irlanda, partiu para conquistá-las, mas a empresa fracassou, ele morreu e o seu corpo foi trazido a Brigántia onde foi enterrado. O revezamento foi feito pelo seu filho Mil, quem tentou, de novo, a conquista da Irlanda e, esta vez, conseguiu vencer aos Thuatha-Dé-Dannan e dominar todo o país.

A difusão desta lenda foi impulsada no século XVII pelos Colégios Irlandeses que se assentaram na Espanha e, em concreto, o de Santiago de Compostela que teve um papel relevante pela sua proximidade à cidade herculina. Após um certo tempo, o relato ficou no esquecimento, pelo menos na Galiza, até que no século XIX foi recuperado pela corrente celtista encabeçada por escritores como Manuel Murguía ou Eduardo Pondal. Pelo contrário, na Irlanda o mito manteve-se vivo ao longo de todo este período.